quarta-feira, 29 de junho de 2011

Das conversas que se ouvem de estranhos...

 Hoje, no consultório médico, começo a ouvir uma conversa de alguém (mesmo que não quisesse ouvir, nem eu, nem ninguém na sala, tinha a mínima hipótese) que gosta de meter conversa com todos e que depois nem dá tempo para as pessoas responderem. Dá para ver o género, não dá?

Custa-me ouvir constantemente as lamúrias das pessoas que se concentram constantemente numa situação menos boa da sua vida como se do inferno se tratasse (que nem sequer é um caso grave de saúde, como tantos outros naquela sala convivem, até com uma atitude positiva, face às dificuldades) ; custa-me ouvi-las repetir o quão sofrida foi, é e será a tal situação na sua vida; custa-me sentir que exacerbam a situação que estão a viver na vida como se fosse a coisa pior que poderia ter acontecido a alguém; custa-me ficar calada sabendo que tantas outras, estão em tão pior situação e nem sequer pensam que isso é sequer algo de negativo ou indesejável; enfim, há quem precise de crescer (apesar de da idade já não tão precoce quanto isso) e que não faz ideia das situações de quem as rodeia.

Acho que já perdi a paciência para pessoas que vivem com pena de si próprias!

Desculpem o desabafo! O mais provável é que nem percebam nada do que estou para aqui a falar, ou então, pelo contrário, até conseguem identificar pessoas deste tipo em todo o lado...

4 comentários:

Me disse...

Eu depois de ter presenciado (inúmeras vezes) senhores de 70 e muitos anos numa sala de espera onde só estavam doentes com leucemia a queixarem-se à minha irmã ("ah já viu o que me havia de acontecer com esta idade?" ????), já acredito em tudo...

Isa disse...

Percebo!

Sarokas disse...

há sempre pessoas assim, só elas é que sofrem... enfim!

luarte disse...

Infelizmente estamos rodeados de pessoas dessas. Eu já perdi a pachorra para tanta lamúria :)

Vê também...

Related Posts with Thumbnails