quarta-feira, 27 de abril de 2011

...

O post anterior já ia longo, por isso decidi continuar num outro...

Seguimos em direção a Covas do Monte, mas antes de lá chegarmos já nos apercebemos porque é tão conhecida esta aldeia :P É que nela vivem mais cabras do que pessoas! Cerca de 2500 cabras para 56 pessoas. Já tinha visto uma reportagem sobre o pastoreio coletivo,ou seja, a cada dia vão 2 pastores da aldeia tratar das cabras, por sistema de rotatividade.

 Covas do Monte
Reparem que esta cabra tem uma falha no pêlo no pescoço a a pata magoada, muito provavelmente porque foi atacada por um lobo.


A certa altura, resta-nos descer,descer, descer,... Lá em baixo, começa a vislumbrar-se os campos verdes com formas geométricas.
Só para não pensarem que lá só há cabras, cliquem na foto para ampliar e ver o casal de perdizes que pousaram perto de nós :)


Para não regressarmos pelo mesmo caminho, descemos a colina pelo lado de Carvalhais e fomos conhecer o Bioparque, um parque natural com algumas animações aquáticas para crianças, que nesta altura do ano ainda não está aberto.Valeu o pic-nic e as vistas do outro lado da serra ;)

De volta à civilização, fomos ainda a S. Pedro do Sul, uma terrinha bem agradável, onde aproveitámos o sol e as esplanadas. Quando chegámos à Torre do Paço ainda fomos a tempo de ver o pôr-do sol.

Depois de um duche para repor energias, voltámos a Vouzela, desta vez à noite para jantar no Regalinho, um pequeno restaurante com um bom polvo à lagareiro. Não deixem de visitar também as pastelarias com fabrico próprio de pasteis de Vouzela, que são uma delícia :P 
Tendo em conta a quantidade deles que comi, deveria ainda estar de dieta :(

Vouzela

No dia anterior a este, pensando nós que iríamos embora no dia seguinte, decidimos escolher o Eira da Bica, como o restaurante a conhecer. Lindo e delicioso ;)
Não sei se gostei mais do pôr-do-sol na companhia perfeita para um jantar romântico a dois, ou então da Vitela à Lafões com umas migas e batata a murro de comer e chorar por mais :P


O belo do pastel de Vouzela, também não podia faltar!
E foi bem merecido, uma vez que nessa tarde tínhamos andado uns km de bicicleta (poucos, que as pernas não aguentam). 
Bem perto do Paço da Torre, há um caminho romano, que aconselho a fazer a pé, já que de bicicleta é cansativo por ser muito irregular e inclinado.

5 comentários:

poroutraspalavras disse...

Conheço Vouzela muito bem. É uma linda localidade! Os pastéis são maravilhosos! LOL
Bjs*

Sarokas disse...

Estou a ver que o vosso passeio foi muito bom, esse pastel tem um ar muito simpático!

Manuela disse...

Querida Sara, tinhas jeito para fazer um blog, de passeios e viagens! Gosto das tuas descrições e fotos a acompanhar :)

Clara disse...

Já visitei Covas do Monte (come-se lá um cabrito delicioso, mas só por encomenda, na escola primária) e tb a Aldeia da Pena. São dois locais lindíssimos, tanto que já lá fui 3 vezes!!!

Adriana disse...

Alcançar a essência dos sabores é entrar em sintonia com lembranças guardadas em arquivos que criamos para preservar nossas memórias mais tenras. O cheiro de quintal lá da infância da gente, o gosto do almoço caprichado aos domingos, as conversas com a mãe à beira do fogão, o café da manhã com pão quentinho, os sonhos partilhados, o cheiro de feijão cozinhando na panela, o aroma de erva colhida na hora, um finalzinho de tarde com encanto. Tudo isso é despertado quando conseguimos reproduzir o sabor de pequeninos gestos tecidos a luz do cotidiano de uma cozinha afetiva.
Gostei do seu espaço.

Vê também...

Related Posts with Thumbnails